25 de outubro de 2011

Bolsas de Estudo: 1 Doutorando+ 3 Mestrandos + 5 Licenciandos. Câmara Municipal de Oliveira do Bairro está… «Consciente das dificuldades económicas» …

NB: Aviso a merecer ampla divulgação

Bolsas de Estudo aqui

Até ao próximo dia 20 de Novembro de 2011, os estudantes do concelho de Oliveira do Bairro a frequentar o ensino superior podem candidatar-se às bolsas de estudo promovidas pela Câmara Municipal para o ano lectivo 2011-2012. Consciente das dificuldades económicas que afectam alguns agregados familiares do Concelho de Oliveira do Bairro, as quais constituem sérios obstáculos ao prosseguimento de estudos dos seus descendentes, a autarquia atribui, anualmente, cinco bolsas de estudo de grau de licenciatura e três bolsas de estudo de grau de mestrado. Esta é uma medida no sentido da promoção e desenvolvimento educacional da população local o que, contribuirá, futuramente, para o desenvolvimento social, económico e cultural do concelho.


Podem candidatar-se a estas bolsas os estudantes residentes no concelho, inscritos e matriculados em estabelecimentos de ensino superior públicos ou privados no país ou no estrangeiro. Os candidatos às bolsas de estudo para o ensino superior devem entregar os processos das suas candidaturas no Atendimento Geral da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro até dia 20 de Novembro de 2011. A apreciação dos processos será efectuada até ao final do mês de Dezembro de 2011.


A candidatura deverá ser feita em impresso próprio, facultado na Unidade de Educação, entre as 9h00 e as 12h30 e entre as 14h00 e as 17h30, disponível também no site da internet da Câmara Municipal onde também se encontra para consulta o Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo e Outros Apoios aos Alunos do Ensino Superior.

CONSULTAR REGULAMENTO ..

24 de outubro de 2011

ADERCUS NA CORRIDA DO CASTELO DA FEIRA

O jovem Daniel Moreira e a sénior Carla Martinho foram os atletas bairradinos que subiram individualmente ao pódio feirense. Colectivamente, as equipas de iniciados femininos, iniciados masculinos e seniores femininos também trouxeram troféus para Oliveira do Bairro.


Decorreu no domingo de manhã, em Santa Maria da feira, a 14ª edição da Corrida do Castelo, que foi uma organização do Clube Desportivo Feirense, conjuntamente com a Junta de Freguesia e com o alto patrocínio da Câmara Municipal.

A ADERCUS esteve mais uma vez presente, representada em quase todos os escalões etários e as jovens atletas da equipa de benjamins femininos foi a primeira a entrar em competição, tendo alcançado um honroso 4º lugar, com o contributo de Beatriz Marques 18ª, Luana Ferreira 19ª, Ariana Ferreira 43ª. No sector masculino o benjamim Diogo Salgado foi o 27º classificado.

Na corrida de infantis femininos, Beatriz Rodrigues foi a 5ª, Sofia Bôrras 45ª, Salomé Sousa 55ª, tendo obtido o 5º lugar colectivo. Na corrida masculina, João Ferreira foi o 21º.

ADERCUS – INICIADOS: CONQUISTARAM PRATAS


Nos iniciados, a ADERCUS alcançou o 2º lugar colectivo, tanto em femininos como em masculinos. Assim, na prova feminina, Maria Batista foi a 6ª, Catarina Rodrigues 18ª, Inês Silva 29ª, Joana Gomes 41ª. Entre os masculinos, Daniel Moreira regressou aos lugares de pódio, com a conquista do 3º lugar, seguido de Márcio Gouveia 14º, José Costa 16º, Sócrates Bôrras 36º, Micael Morado 46º.

Nos juvenis femininos, Soraia Silva também esteve em bom plano, tendo cortado a meta no 5º lugar, enquanto na prova de juniores, Rute Silva foi a 4ª, e, nos masculinos, Miguel Gouveia foi o 9º.

Carla Martinho – segunda


Para o fim ficou guardado a exibição da equipa sénior feminina da ADERCUS que conquistou a vitória, com a presença de 5 das 7 atletas que a compõem na nova época. Carla Martinho subiu mais uma vez ao pódio, desta vez no 2º lugar, ao lado da vencedora que foi a sportinguista Carla Rocha, e da benfiquista Rafaela Almeida, que foi a 3ª. Com uma progressão de semana para semana, Joana Nunes esteve também em grande destaque, ao ser a 4ª classificada, Sara Carvalho foi a 6ª, Mónica Simões 12ª e Carina Marques 13ª.

Para muito breve estará marcada a participação competitiva dos melhores atletas seniores masculinos da ADERCUS, que irão participar na maratona Cidade do Porto, que se disputará dentro de duas semanas, no dia 6 de Novembro, na qual estarão em competição pelos primeiros lugares entre os atletas portugueses e tentarão intrometer-se mesmo entre a “legião” de atletas africanos que irão estar presentes.

ADERCUS

__________________________________________________________

ADERCUS-Recer

Contactos:

Endereço Postal:: Rua Angelino F. Rodrigues – Serena, 3770-303 Oliveira do Bairro

Tlm.: 93 2660 028 (António Mota, Presidente da Direcção);

96 6950 318 (Ricardo Esteves, Dir. Técnico);

91 8976 202 (António J. Silva, Monitor);

96 9394 665/91 6562 408 (Hugo Ramalho, Seccionista);

e-mail: adercus@hotmail.com

Página Electrónica: http://www.adercus.blogspot.com

23 de outubro de 2011

IV CANTÁBUS - 2011: FOTO-FILME



A última edição do CANTÁBUS, Festival de Música Popular, segundo o olhar de Telmo Domingues.

20 de outubro de 2011

EM BUSCA DE UMA ESTRATÉGIA (3): UNIÃO DESPORTIVA


A actividade desportiva e a União Desportiva de Bustos devem ser encarados como instrumentos essenciais numa estratégia de desenvolvimento local. Quando confrontado com as freguesias limitrofes Bustos tem um historial e uma tradição que são uma mais valia. Tem também um campo de futebol situado em local previligiado pela centralidade. Outra mais valia.

E é preciso começar por algum lado. Aqui deixo uma sugestão e um desafio que se pode realizar sem grandes custos e a curto prazo.
Proponho que se dê uso e rentabilize duas inutilidades onde se gastou dinheiro público sem sentido. Refiro-me aos terrenos do “novo complexo desportivo”, propriedade municipal, e ao mini-golfe que a Junta de Freguesia tem instalado nas traseiras.

A proposta é simples. A Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, a Junta de Freguesia e a União Desportiva de Bustos assinam um protocolo onde se estabelece que a U.D.B passa a explorar comercialmente o parque de minigolfe, devidamente instalado nos terrenos anteriormente destinados ao parque desportivo.
A Câmara compromete-se a limpar o terreno e a construir as infraestruturas eléctricas e de saneamento, assim como as de apoio. (Tome-se por exemplo o mini-golfe da Costa Nova para avaliar as necessidades.) A Junta de Freguesia compromete-se a instalar os equipamentos e os materiais de que dispõe, e a UDB compromete-se a explorar comercialmente o local (a pista de jogo e uma esplanada café) sendo responsável pela sua manutenção. (A U.D.B poderá sub locar a actividade comercial).

Com pouco investimento valorizamos Bustos e o concelho, damos um instrumento de valorização a um clube que faz um magnífico trabalho no desporto juvenil e que tanto precisa de fontes de financiamento. Por outro lado damos um exemplo de cooperação institucional e um exemplo de utilização e valorização de recursos actualmente desperdiçados. É tempo de começarmos a pensar que não somos ricos, nem podemos continuar a desperdiçar investimentos e equipamentos. Basta de andar a fazer de conta que temos um campo de minigolfe ou que iremos construir um novo estádio de futebol. Sejamos práticos e realistas.

Lá mais adiante, quando se puderem comprar os terrenos em falta, será então possível dar uma nova entrada ao campo Dr. Santos Pato e construir-se um edifício sede que possa gerar receitas, por via dos equipamentos e serviços ali instalados.
Fica desde já claro que a U.D.B não precisa de gastar milhões na construção de um novo estádio. Isso seria um lamentável desperdício de dinheiro e a criação de um buraco sem fundo. A U.D.B precisa de instalações complementares ao campo de futebol, nomeadamente um parque de estacionamento, uma sede funcional com ginásio, salas de manutenção, etc. E esse ginásio e essas salas seriam parte de uma estratégia de desenvolvimento alicerçada na venda de serviços, passando pelas aulas de aeróbica, à musculação, etc.
Para já a estratégia é simples: dar uso a terrenos que estão ao abandono, dar uso a equipamentos sem utilização. Se houver vontade, se houver visão, se houver inteligência, poderá ser o início de um caminho. Será?

Belino Costa

19 de outubro de 2011

EM BUSCA DE UMA ESTRATÉGIA (2): SOBREIRO


Atentemos na geografia. Basta pegar num mapa, qualquer mapa da zona sul do concelho de Oliveira de Bairro e procurar o ponto de convergência das quatro freguesias, procurar o cruzamento que no contexto da vida em sociedade é um ponto de encontro e distribuição, pelos serviços e comércio que oferece e até numa perspectiva de ligações viárias.

Inevitavelmente chegamos a esse ponto, chamado Sobreiro. Não é por acaso que o Sobreiro reúne já um pólo de comercial e de serviços de grande importância na zona do sul do concelho. Bancos, cafés, papelaria, supermercado, G.N.R, posto de gasolina, bares, lojas variadas, campo de futebol, I.P.S.B, etc.

O potencial do cruzamento do Sobreiro e adjacentes enquanto zona de comércio e serviços foi criado naturalmente, por acção humana. Agora os políticos só precisam de olhar a realidade e ajudar a potenciar a dinâmica da actividade privada. Os terrenos da feira de Bustos devem ser entendidos dentro da dinâmica comercial que, naturalmente, se tem vindo a instalar no Sobreiro. Não podemos nem devemos competir com a Palhaça que tem outra força e tradição em feiras tradicionais. Temos de escolher outro caminho, outra feira, até porque falta no concelho um parque comercial a pensar no século XXI.

São muitas as questões e as possibilidades, mas não olhar para o potencial dos terrenos da Feira do Sobreiro numa perspectiva concelhia e regional será um crime político. Tanto mais que estamos perante a possibilidade de um negócio rentável e não perante um investimento que só acarretará custos e prejuízo.

Belino Costa

18 de outubro de 2011

GRANDE PRÉMIO “11 DE OUTUBRO” DE S. JOÃO DA MADEIRA – CARLA MARTINHO E MARIA BATISTA (ADERCUS) NO PÓDIO. VENCEDORA VEIO DO TROVISCAL:ANÁLIA ROSA (MCP)

Carla Martinho e Maria Batista, foram as atletas que conquistaram lugares de pódio para a ADERCUS, este fim-de-semana, em S. João da Madeira.

Decorreu no sábado à noite , o Grande Prémio de Atletismo “11 de Outubro” de S. João da Madeira, no qual a ADERCUS realizou a primeira participação competitiva da nova época para os atletas dos escalões de formação.





Luana Ferreira e Ariana Ferreira foram as primeiras atletas a entrarem em acção, na disputa da corrida de benjamins femininos, na qual cortaram a meta no 12º e 34º lugares, respetivamente. Em infantis femininos, Beatriz Rodrigues foi a 8ª, Salomé Sousa 25ª, e entre os masculinos, Diogo Salgado foi o 30º.

Maria Batista no 3.º lugar do pódio das iniciadas.

O primeiro momento alto para as cores da ADERCUS estava reservado para a prova de iniciados, na qual Maria Batista subiu ao pódio no 3º lugar, seguindo-se Inês Silva 12ª, Catarina Rodrigues 13ª, e Joana Gomes 28ª. Nos iniciados masculinos, João Ferreira foi o 14º e Micael Morado 43º. Nos juvenis femininos, Soraia Silva foi 8ª, e nos masculinos, Daniel Moreira foi 11º, Márcio Gouveia 26º, José Costa 32º, Dmytro Bondarenko 48º. Nos juniores, Rute Silva foi a 5ª e Miguel Gouveia o 19º.

Anália Rosa (Maratona Clube de Portugal) – a Primeira.

Carla Martinho (ADERCUS) – Fecha o Pódio.

Na corrida principal para séniores e veteranos, com a distância de 8.000m, a vitória sorriu a Anália Rosa (Maratona Clube de Portugal), seguida de Sara Pinho (Sporting CP), 2ª classificada, e de Carla Martinho, 3ª, que voltou a subir ao pódio, após uma disputa cerrada com Daniela Cunha, do Maratona Clube de Portugal, que acabaria por se ver fora do pódio. Seguiram-se Joana Nunes, 8ª classificada, e Mónica Simões 15ª, que tiveram um bom desempenho, face à qualidade e quantidade de atletas em prova.

foto e texto ADERCUS

EM BUSCA DE UMA ESTRATÉGIA (1): BUSTOS


Duarte Novo, presidente da Junta de Freguesia, tem feito um bom trabalho. Tendo em conta os meios e os poderes de que dispõe pouco mais lhe será exigível. Falhou no entanto num ponto essencial e acaba por ser vítima de alguma falta de estratégia política.

Se mais razões não existissem, e elas são muitas, só o facto de integrar uma força partidária que é minoritária (o domínio concelhio do PSD é esmagador), Duarte Novo deveria ter tentado alargar a sua base de apoio, promovendo o debate de ideias, gerando aliados em torno de propostas e soluções. Um pouco menos de karaoke e um pouco mais de abertura ao pensamento teriam ajudado.
Agora está perante a irónica situação de ter ouvido o Presidente da Câmara, na sua casa, pedir propostas, mostrando toda a vontade de resolver os nossos problemas tendo ficado à espera, pacientemente, pelas ideias e soluções dos bustuenses... E se nada fizer é porque Bustos e Duarte Novo não indicaram a luz ao fundo do túnel!


Todos nós, teoricamente, podemos apresentar propostas à C.M.O.B e ao seu presidente, mas se este desejasse, realmente, a participação da população concelhia na elaboração do orçamento camarário, já tinha criado um orçamento específico para tal como, por exemplo, acontece com o “Orçamento Participativo”, em Lisboa. Nada de semelhante foi proposto ou pensado. Aqui a participação popular só interessa quando serve para adiar problemas e responsabilizar terceiros pela inacção do poder politico concelhio.

Como faltam ideias, projectos, vontade, os nossos líderes esperam que os iluminemos. Mesmo sabendo que essa é uma tarefa inglória, vale a pena tentar.
Indiquemos a primeira premissa do debate:
Tudo deve ser equacionado em dois planos, no plano das necessidades imediatas da freguesia, como por exemplo a recuperação do Palacete, e no plano de uma estratégia concelhia para a zona sul, como por exemplo o destino a dar aos terrenos da feira.

Bustos cometerá um erro crasso se defender um plano estratégico fechado sobre os limites da freguesia, sem se enquadrar numa perspectiva concelhia e distrital. Comecemos por colocar algumas questões essenciais:
Qual a função de Bustos dentro de uma estratégia concelhia de desenvolvimento? O que é que temos a oferecer? Que mais-valias, que sinergias, que trunfos temos que possam jogar um importante papel no desenvolvimento concelhio, especialmente na zona sul, a que menos cresceu na última década.

Os dados já conhecidos do último censo revelam uma realidade indesmentível, o norte progrediu, o sul quase estagnou. O concelho cresceu em população residente, tem mais 1864 habitantes do que em 2010. Desses, 1525 instalaram-se nas freguesias de Oiã e Oliveira do Bairro. Os outros 339 espalharam-se pelas restantes freguesias, ficando a Palhaça com a maior fatia, 259. A freguesia mais a sul, Mamarrosa, perdeu 39 habitantes, enquanto Troviscal quase não cresceu dado os seus 7 novos residentes. Bustos assinala um crescimento mediano com 76 novos habitantes.

Estes números são uma demonstração de que o desenvolvimento do sul do concelho tem sido descurado em prol do norte. Denunciar esta dualidade, defender a necessidade do sul do concelho ter um pólo de desenvolvimento deverá ser a primeira questão a colocar sobre a mesa. Mas para isso o executivo da Câmara Municipal terá que rever e repensar o plano estratégico de desenvolvimento, se é que ele existe. O que não será fácil porque a força eleitoral das freguesias a norte se reforçou e, para qualquer um político, são os votos que contam. Em tempo de eleições não contam as freguesias, contam os fregueses.

Belino Costa

16 de outubro de 2011

SEM REFORMA MAS COM FUTURO



O Governo da República promete uma grande reforma administrativa. Como entre o discurso político e a realidade há sempre um enorme fosso, prevejo uma reformazita que deixará o nosso concelho inalterado.
Tudo ficará como até aqui, pelo que o melhor será reflectir sobre uma estratégia de futuro para Bustos e para o concelho. Mais importante do que meras medidas administrativas são as medidas politicas que mobilizem as populações e as ajudem a criar riqueza.

O debate político, sem preconceitos ou temores, não faz parte da nossa tradição. Pelo contrário, 48 anos de ditadura criaram uma tradição de subserviência para com o poder político quando não de dependência. Ajudaram a criar uma cultura monocórdica, incapaz de suportar o contraditório, ou aceitar a crítica mais óbvia. Facilmente qualquer debate se transforma num lavar de roupa suja e a emoção tende a dominar qualquer forma de racionalismo.

Continuamos de chapéu na mão e espinha dobrada enquanto o poder político nos estende a mão ou nos aponta o dedo, lá do alto, do etéreo assento onde vive. (Em geral vivem muito bem, que o diga o ministro Miguel Macedo pois mesmo com casa própria em Lisboa, recebe um subsídio de 1150 euros para alojamento, por ser da província!!!)

Apesar dos tempos de crise e de descrédito vale a pena pensar o futuro, ousar o progresso em vez da depressão. Vamos pensar Bustos e o nosso concelho. Vamos fazer críticas, elogios, dar sugestões. Queremos, sobretudo, publicar as suas opiniões. Não se limite a dizer mal, a apontar problemas, pense num caminho, aponte uma direcção, uma ideia. Não estaremos sempre certos, mas é da discussão que nasce a luz.

Vale a pena tentar.

Belino Costa

14 de outubro de 2011

JOÃO PEDREIRAS - HOJE EM FESTA

Fonte aqui

O deputado João Pedreiras veio trazer juventude às ”cortes” de Bustos.

Aguarda-se pela sua intervenção na próxima sessão da Assembleia de Freguesia para dar cumprimento à discussão pública sobre a ‘Reforma do Território”.

Augura-se muitos silêncios sobre a dita "Reforma". Para o eleitorado não fugir....

Entretanto as discrepâncias vão surgindo ...

Ex. A freguesia de Leça, com 15 mil habitantes vai ser agregada a Matosinhos, enquanto que as freguesias do sul do concelho de Oliveira do Bairro vão manter-se.

...

Freguesia de Ermesinde não preenche os requisitos para ser concelho?

...

Uma sugestão, o interior profundo deve ser mantido no esquecimento ou abandonado (como é testemunhado pela paralisação das obras no túnel do Marão)... salvo uma ou outra situação a merecer revisão..

......................

Um grande e arquitetado dia 14 de Outubro.2011. Parabéns

13 de outubro de 2011

LOJA SOCIAL DE BUSTOS ABRE CAMPANHA PARA RECOLHA DE MATERIAL ESCOLAR

A Loja Social de Bustos tem em marcha uma campanha de solidariedade para recolha de material escolar.

NB divulga a lista:

- Mochilas

- Cadernos

- Capas / Dossiês e respectivas folhas

- Lápis

- Canetas

- Lapiseiras

- Marcadores

- Aguças

- Borrachas

- Estojos

- Máquinas de calcular

- Dicionários

- Material de Desenho (Educação Visual)

- Sacos de Desporto

- Meias de Desporto

- Sapatilhas

___________


Vamos partilhar pequenos gestos que ajudem a abrir as portas à alegria .