31 de agosto de 2009

CORREIOS DE BUSTOS SUBALTERNIZARAM A FREGUESIA


realidades


31 de Agosto está a cair o pano.

O horário de funcionamento da “querida estação” (Arsénio Mota) no período que vai de 01-Setembro a 30 de Outubro de 2009, distribui-se pelo Período da Manhã e da Tarde.

Conforme anúncio fixado à porta da estação.

das 9H00 às 12H00 ---- das 15H00 às 17H30.
(está encerrada os sábados, domingos e Feriados).

Com o funcionamento a meio-tempo da estação postal de Bustos nos meses de Julho e Agosto, os CTT subalternizaram a freguesia.
Um reflexo da influência ou do poder não-reivindicativo, extra-muros, dos dias de hoje.
de Bustos

sérgio micaelo ferreira


28 de agosto de 2009

DA BELGUINHA E DAS ROSAS


OU FONTE DA BELGUINHA


FONTE DA BELGUINHA [COVÕES] SERVIU BUSTOS

A Fonte da Belguinha [Quinta dos Troviscais – Covões], situada na margem esquerda da Vala do Sardo, fronteira de freguesia, concelhos e distritos, deu de beber água durante gerações sobre gerações. Tal era a dimensão do fluxo do abastecimento de água que a Junta de Freguesia de Bustos, em sessão de 28 de Novembro de 1971, deliberou:
“… proceder à abertura do caminho da Belguinha e mandar construir uma ponte de passagem de peões no sentido de facilitar o acesso àquele fontenário de reconhecida utilidade para a Freguesia”.
Ao tempo, a Junta de Freguesia de Bustos era presidida por Manuel Simões Ferreira Júnior, sendo vogais: Manuel Joaquim dos Santos e Manuel Domingues Grangeia.
sérgio micaelo ferreira

27 de agosto de 2009

VALA DO SARDO - VIZINHOS ...


O martírio de S. Lourenço

Fernando Luzio a conduzir o seu Buick de 1912, no cortejo da feira para a Igreja.
Ao lado, uma pequena e viva imagem da Senhora de Fátima.
Atrás, D. Ximenes Belo e o Juiz das Festas em Honra de S. Lourenço.


S. Lourenço, na quietude da Igreja.

Soldados romanos guardam a entrada da Igreja.
Pouco depois, à saída da missa, a força romana aprisiona violentamente o diácono Lourenço.
Esperava-o o 1º suplício durante a procissão, às mãos da soldadesca: de quando em vez, paravam para injuriar e maltratar aquele que estava predestinado a ser o padroeiro de Bustos.
Já bem de noite, à luz dos archotes, Lourenço de Huesca foi martirizado na grelha.
Para espanto do Povo, que julgava impossível a reconstituição.
E para honra dos festejos, das tradições, da história e também dos mitos que nos cumpre preservar e enriquecer.
Tarefa dos filhos de Deus, viva ele no céu ou nos corações de cada um de nós.
__
- Fotos do Belino.
- A Comissão aguarda a reportagem completa, em fotografia e vídeo, que os repórteres têm direito a férias...

Danças no S. Lourenço: os primeiros vídeos

Tal como prometido, segue o link do Youtube do 1º bailado da Companhia de Dança de Aveiro.
A peça "Livros" pode ser vista AQUI.
O acesso ao 2º bailado (Introspectus) será divulgado em breve.
O recurso ao link, em vez da incorporação directa do vídeo, garante uma melhor qualidade da imagem.

BUSTOS [CORGO] silêncio tarde e sombra


clicando sobre a imagem, por vezes há ampliação

25 de agosto de 2009

“A BIBLIOTECA JÁ ENCHE O OLHO” – in Arsénio Mota [de Bustos]


Inauguração de uma Biblioteca nos dias que vão escoando, não merece honras de cartaz. A lombada do livro já nem é procurada para decorar este ou aquele compartimento.
Entretanto, o persistente Arsénio Mota dá nota da criação de uma pequena (?) biblioteca particular.
A nova biblioteca talvez lhe tenha dado o mesmo prazer a lembrar o longínquo ano de 1961, ao receber o telegrama da Fundação Calouste Gulbenkian a anunciar a inauguração da ‘Biblioteca de Bustos’. Acontecia o Dia de Bustos.
Coisa do passado.

Arsénio Mota em biblioteca pede estantes , 12 de agosto de 2009, dá-nos conta da novel Biblioteca da Residência Montepio Breiner aqui :

“A biblioteca da Residência ainda é pequena e, por isso, pobre, mas já merece o nome que tem. A quantidade e a variedade dos seus livros, digamos assim, já enche o olho.”
O entusiasmo de Arsénio Mota é grande, pois prevê o crescimento da biblioteca residencial:
“A nossa biblioteca vai sem dúvida continuar a crescer no futuro e tem que prever desde já esse crescimento. Não terá actualmente numerosos e assíduos leitores, aliás a exemplo de tantas outras bibliotecas inclusive públicas. Mas cumpre e cumprirá sempre, sem dúvida, a sua função.”

mutandis

A ‘Biblioteca de Bustos/Arsénio Mota’, apesar de instalada em lugar nobre do palacete do Senhor Visconde, e que não deixa de ser um sítio espartilhado, dispõe de um cantinho reservado a alguns títulos da obras deste autor. Outros títulos chegarão,
ou não.
Para que Arsénio Mota também possa ser visto, lido e coloquiado.
na sua terra.
sérgio micaelo ferreira

BUSTOS [CORGO] - TOALHA D'ÁGUA DÁ VIDA 2


clicando sobre a imagem, talvez amplie

22 de agosto de 2009

Danças no S. Lourenço


Entre os bailados "Livros" e "Introspectus", a Companhia de Dança de Aveiro enriqueceu as Festas em Honra do nosso Padroeiro com esta dança do ventre. A dançarina é filha duma professora do Colégio Frei Gil.
As Festas do nosso contentamento não poderiam ter começado melhor. A Comissão de Festas ganhou a aposta. O esforço valeu a pena.

20 de agosto de 2009

BUSTOS - CORREDOR DA ALAMEDA ESTÁ "APALAVRADO"


clicando sobre a imagem, talvez aconteça ampliação
A Alameda foi uma ideia.
O tempo fez esquecer a dimensão de uma Alameda. Um hábito que vem do tempo da criação da 'Avenida' S.Lourenço. Que não passa de uma rua com estrangulamento à vista.
Desta vez, a compra de um corredor para a tal 'Alameda' está apalavrada. A entidade vendadora está disposta a colaborar.
Merece o aplauso.
sérgio micaelo ferreira

DECLARAÇÃO DE INTERESSES

Decidi suspender a minha colaboração no NB, salvo em defesa da honra e de outras causas nobres. E passo a estar no meu blogue pessoal e transmissível. (1)
A razão é simples:
A partir do momento da entrega da lista do ps
para a Assembleia de Freguesia de Bustos, passei a ter os seguintes interesses:
a) Na vitória material e moral da malta da lista;
b) Na derrota de todos os infiéis, porque indignos de pisarem o chão da Terra que os nossos ancestrais nos legaram.

São as seguintes as razões de ciência dos meus interesses:
1ª - É preciso acabar com a diarreia de processos que inundaram o Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) de Viseu.
2ª - É preciso evitar que nos caia em cima nova avalanche de processos, o que nos espera se os azuis voltarem a ser califas no lugar do califa.
3º - Essas e outras diatribes ficam caras aos cofres do município e entopem o sistema judiciário, a precisar de espairecer.
4º - É preciso mudar o rosto do poder local e acabar com o descrédito a que a política chegou.
5º - É preciso uma reforma que reforme de vez os que teimam em não se reformar. (2)
6º - É preciso acabar com as carantonhas e com os comentários azedos de quem devia estar no poder para servir e não para se servir.
7º - Decência e decoro, é preciso!
8º - É preciso uma

Solução:
- Acabar com este regime.
- Mudar o bico ao prego, gasto de tantas marteladas.

Eles dizem que já os conhecemos.
Então não conhecemos!
Estamos fartos de os conhecer!

Abaixo o regime! Viva o gordo!
[Fim da declaração de interesses]
__
(1) O BLOGUEDOOSCAR passou a ser o orgão oficioso da lista de candidatos do ps à Eleição da Assembleia de Freguesia de Bustos /Autárquicas de 11 de Outubro de 2009.
Lista essa que de PS tem muito pouco. O ideal seria que não tivesse nada.
(2)
Mal por mal, antes o Freitas do Amaral, que já era um tipo arejado quando foi meu professor de Administrativo na Univ. de Lisboa.
*
- A lista completa dos Candidatos de Bustos está disponível aqui ao lado direito, em "SECÇÕES\Outros Textos".

18 de agosto de 2009

PROCISSÃO ELEITORAL

O Sr. Presidente da Câmara e o candidato à Junta de Freguesia de Bustos, ambos do PSD, entraram na procissão. Com a campanha eleitoral à porta é tempo de aparecer e conquistar potenciais votos. E como sempre as opiniões dividem-se. Para uns tratou-se de aproveitar a oportunidade, para outros de oportunismo... Quem sabe se não terá sido uma questão de fé?!

A CAMINHO DE MONCORVO OU ... O PASSADO QUE PASSOU

O passado que passou

BUSTOS - BELINQUETE NA RECONQUISTA DA JUNTA DE FREGUESIA...


A(s) próxima(s) campanha(s) eleitoral(ais) não tiram lugar ao muito que as Festas em Honra do Diácono S. Lourenço’09 e da Capela Ferreira/Dr. Pato ('da Barreira') têm para dar a conhecer.
Segundo recolhas não oficiais, os contornos das presidenciais de Bustos estão a desenhar-se no terreno.
PSD /Bustos aposta forte na reconquista Junta de Freguesia. Blinquete está confirmado. Duarte vai para a campanha com o ónus do desgaste do CDS/Bustos.
O PS … Será uma vitória manter a cadeira conquistada pelo Chico (Humberto Reis Pedreiras). Milú tem muito trabalho pela frente para conseguir que o método d’ Honte lhe atribua o lugar. A esperança não pode morrer na praia.
Uma campanha sem cartazes rasgados e sem insultos … É pedir muito?
Dos nomes indicados, afirmou-se que nenhum é lebre.
Será?
sérgio micaelo ferreira

17 de agosto de 2009

S.LOURENÇO:O PECADO DA LÍNGUA





Foi linda e concorrida a festa. E no próximo ano o cartaz dirá : Bem-vindos!
Para honra do Santo e da língua portuguesa.

ALCIDES FREITAS - UM NOTÁVEL [DE BUSTOS]


O eco das Festas a S. Lourenço’09 vai ressoar até aos confins da memória. James Ray, o líder da mordomia que soube desbravar caminhos tidos por inexpugnáveis no imaginário de Bustos. Descobriu-se um guionista que andava escondido. Óscar Santos.
E os vários povos de Bustos aderiram em peso. E ajudaram a consolidar o êxito.
Em momento de primeira grandeza, entronca bem o reconhecimento do prestígio alcançado por Alcides Freitas, cidadão dos USA que não esquece a terra do seu berço. Bustos.
Emigrante. Parte para a Venezuela. De "Setembro 1957 até Junho, 1959" O seu sonho não tinha aí cabimento. Ei-lo na Califórnia, do seu coração. A primeira preocupação foi prosseguir os estudos que havia interrompido em Portugal.
Concluída a Licenciatura. A fada boa destina-o para o Ambiente.
Era peixe na água. Recordo uma passagem da sua vida profissional que coincidiu com os estudos do “impacto ambiental “surgidos no início do «Projecto Alqueva». A cada passo Alcides Freitas era solicitado a emitir opinião (parecer) sobre dúvidas que entretanto surgiam…

Bem deixemos estes detalhes para outra intervenção mais pormenorizada, se vier a calhar.

Notícias de Bustos edita uma tradução partilhada por EF e MPD – e que não foi revista, da Resolução nº 45 aprovada conjuntamente pelo Senado e pela Assembleia Legislativa da Califórnia.
[Qualquer falha é da responsabilidade do editor]

A Resolução, nos Estados Unidos “é vista como uma declaração pública, um reconhecimento, um dar a conhecer ao mundo o que uma instituição do governo, neste caso o Senado e a Casa dos Legisladores do Estado da Califórnia, deseja comunicar sobre este ou aquele indivíduo e os seus contributos para a sociedade.” (Autor Identificado)


CALIFORNIA LEGISLATURE
RESOLUTION



By the Honorable Leroy F. Greene, 6th Senatorial District;
the Honorable Patrick Johnston, 5th Senatorial District;
the Honorable Larry Bowler, 10th Assembly District;
the Honorable B. T. Collins, 5th Assembly District;
the Honorable Thomas M. Hannigan, 8th Assembly District; ,
and the Honorable Phillip Isenberg, 9th Assembly District;


Relative to Commending
ALCIDES S. FREITAS


Eis a sua tradução:

"Relativo a Homenagem a Alcides S Freitas"


"VISTO QUE, Alcides Freitas, Director do Departamento de Fiscalização do Ambiente do Município de Sacramento, se vai aposentar depois de 29 anos de uma dedicada carreira de serviço público, e é legítimo nesta data salientar as suas grandes contribuições e estender um reconhecimento público pela sua liderança Professional cívica; e
VISTO QUE, Alcides Freitas, nascido em Portugal, estudou em escolas públicas e privadas, e completou estudos na Escola Comercial e Industrial de Aveiro, Portugal; e
VISTO QUE, depois de vir para os Estados Unidos, frequentou o Sacramento City College, a Universidade Estatal de Califórnia, Sacramento, e a Universidade de Califórnia, Berkeley, e
VISTO QUE, ele começou o seu serviço público no Departamento de Planeamento, Município de Sacramento, em 23 de Janeiro de 1964, e durante a sua carreira profissional foi promovido a posições de muita responsabilidade, incluindo Planificador Geral, e em 1977 foi elevado a posição de Coordenador Ambiental, e
VISTO QUE; Durante o seu serviço de Planificador Urbano, ele participou em vários projectos incluindo o Plano Principal, Planos Pormenores e planos especiais como o os da cidade de Rancho Córdova, Orangevale e Arden-Arcade do Município de Sacramento, e
VISTO QUE; Em Agosto de 1991, foi nomeado o primeiro director do novo Departamento de Fiscalização Ambiental, e
VISTO QUE; o Sr. Freitas participou como Staff Gerente do grupo profissional multidisciplinar, criado pelo Executivo Camarário para conduzir vários estudos dos recursos ambientais e projectos especiais de grande significado, e entre outros, produziu o primeiro Plano Principal Cidade/Município para biciclistas, o estudo de vias fluviais naturais do Nordeste do Município, o estudo premiado sobre recursos integrados, e o estudo que levou à criação da Comissão de Directivas e Planos de Projectos e também a criação da Junta de Planificação Comunitária; e
VISTO QUE; Durante a sua carreira de serviço público participou em numerosos grupos a nível local e estatal, dando liderança como membro da Associação de Profissionais do Ambiente; proferiu palestras na Universidade Estatal de Sacramento, e participou em várias conferências sobre assuntos ambientais e conservação de recursos minerais.
VISTO QUE; Reconhecendo o seu conhecimento nas áreas de conservação, planeamento e transformação de recursos minerais, foi nomeado pelo Governador para a Comissão de Minas e Geologia em 1976 onde representou os governos locais por nove anos, e
POR CONSEGUINTE, está RESOLVIDO por este comité conjunto do Senado e Assembleia, que Alcides Freitas
seja homenageado pela sua longa e prestigiosa carreira profissional e pela sua reconhecida liderança cívica, com votos sinceros por uma merecida e gratificante aposentação.
Resolução N. 45
Aprovada pelo comité conjunto a 5 de Fevereiro, 1993
David Roberti, Presidente do Senado;
Willie Brown,Jr., Chefe da Assembleia"

16 de agosto de 2009

Regresso à Capela da Barreira

O NB aguarda uma reportagem completa da tocante cerimónia de entrega da imagem à Família Vaz Serra.

E FEZ-SE ARTE...

A Criação do Homem (Fresco do tecto da Capela Sistina - 1511/1512)

Em 1508 Michelangelo inicia a pintura do tecto da Capela Sistina, em Milão.
As imagens chocaram os velhos do restelo de então.
Porque havia corpos despidos.
A História apenas registou a arte sublime que Michelangelo retratou para todo o sempre...

15 de agosto de 2009

Imagem regressa à sua Capela

(vista actual do interior da Capela)

Bem pode dizer-se que as Festas em Honra de S. Lourenço - 2009 apenas se completam hoje, sábado.
Depois da missa das 20H00 terá início uma procissão de velas, presidida pelo Sr. Padre Arlindo e acolitado pela Confraria da Cruz do Senhor, procissão que seguirá até à Barreira.
O Povo de Bustos está convidado a participar na procissão e na cerimónia de entrega da imagem à Família Dr. Pedro Vaz Serra, actual titular daquela que começou por ser a "Capela dos Ferreiras" e que, a partir de 1918, fomos conhecendo como "Capela Dr. Santos Pato".
Os actuais donos do imóvel manifestaram o seu desejo de receber e franquear as portas a todos quantos desejem acompanhar o cortejo que conduzirá a imagem do Santíssimo Imaculado Coração de Maria, Padroeiro da Capela, à sua casa-mãe.
As razões do grande empenhamento da Comissão de Festas são simples, lineares.
Trata-se de "ir à raiz das coisas. Ser solidários com as gerações passadas. Criar diálogos. Encantamentos. Olhares inteligentes. Sentimentos de pertença. De identidade.
Enfim, ligar as pessoas ao seu património".

E assim fecharemos com chave de ouro as Festas do nosso encantamento.
____
- O texto em itálico reproduz o prefácio do trabalho que a Comissão de Festas publicou sob o título "A CAPELA DOS FERREIRAS DA BARREIRA".

14 de agosto de 2009

Comunicado

Considerando que o BLOGUEDOOSCAR se vinha mantendo em silêncio, em sinal de respeito pelo trabalho que vem sendo divulgado no NB;
Considerando ainda a importância e o ineditismo da notícia - boa ou má - há escassas horas divulgada naquele blogue da concorrência,
A administração do NB achou por bem recomendar uma curta viagem no espaço, assim ficando sábios, para o que basta sair deste sítio e ir até ao do bloguedooscar, AQUI.
Pel'O Conselho de Administração,

13 de agosto de 2009

Danças com S. Lourenço - II

A Companhia de Dança de Aveiro nas Festas de S. Lourenço.
Fotos do Daniel, da CDA

- A reportagem completa do espectáculo pode ser vista no site da CDA. Entrados na página principal, é só clicar em "Ensaios". As fotos são de uma beleza rara.

Nascer no dia de S. Lourenço

Que me importa as fases da Lua
Se há meninos descalços na rua?
Que me importa a mim a inflação
Se há meninos sem pão?
Que me importa se há chuva ou vento
Se há meninos que dormem ao relento?
Que me importa aquilo que o rico come
Quando tantos meninos morrem à fome?
Porque tenho de ser cúmplice dos seus medos
Quando os meninos não têm brinquedos?
Porque defendo os meninos não sendo menino?
Porque me sinto como eles, sem esperança no destino...
Um refugiado, um preso
Que leva por dentro o ódio aceso.
Quando a Liberdade não significa nada,
Somos todos meninos de vida apagada,
Sem ter ninguém a quem amar,
Sem ter uma lua a quem gritar,
Sem amigos a quem acompanhar.
Eu sou um menino como tantos
Mastigando desencantos
De nunca ter podido ser aquilo que quiz,
De, como eles, nunca ter sido feliz...


- Poema "Meninos", escrito pelo Carlitos Luzio (10/8/1947 - 27/9/2004). Extraído de "Carlos Luzio - PESCADOR DE SONHOS", Edição dos Amigos / 2005

12 de agosto de 2009

Festas de S. Lourenço: novos olhares

D. Ximenes Belo no recinto da Feira do Sobreiro.
Acompanha-o o mordomo Mário Quintaneiro.
*
Abrimos portas, abrimos janelas.
Procurámos ir à raiz das coisas. Ser solidários com as gerações passadas. Criar diálogos. Encantamentos. Olhares inteligentes. Sentimentos de pertença. De identidade.
Enfim, ligar as pessoas ao seu património.
A Comissão de Festas
____
- Foto da Vanda Rafeiro.
- O 1º parágrafo do texto saiu da alma duma bustuense anónima.
- O demais, consta do prefácio do trabalho apresentado no dia 9, pelas 17H00, na Igreja de Bustos: "A Capela dos Ferreiras da Barreira".

11 de agosto de 2009

S. LOURENÇO: MÃOS DE MUDANÇA

As mãos que teceram este chão são mãos de Amor,
Mãos de Carinho.

Mãos de Mães,
Mãos de Filhas,

Mãos de Esperança.

MÃOS DE MUDANÇA.

9 de agosto de 2009

DANÇAS COM S. LOURENÇO - I

Companhia de Dança de Aveiro

Os ensaios anunciavam...

...um espectáculo de rara beleza

8 de agosto de 2009

BUSTOS - Torre em LIberdade


BUSTOS - AQUI, TIMOR


A visita de trabalho de D. Ximenes Belo a terras de Bustos pelas Festas de S. Lourenço’09, vem à memória as duas conchas que serviam de pia da água benta até vir a ameaça da pandemia da gripe.
AS conchas não são apenas um símbolo vindo da Terra do SolNascente. São também um símbolo do tempo em que a igreja pobre fazia tentativas para se afirmar sem o supérfluo...
Segue o relato do P. Vidal, na sua crónica semanal, a informar a oferta das duas ‘pias’ para a água benta:

Obras na igreja
Vindas de Timor e oferecidas pelo Rev. Padre Ângelo Ruela Cirne, Capelão-Chefe das nossas forças armadas em Timor e antigo pároco de Nariz , temos duas lindas conchas para água-benta às portas da igreja. O nosso obrigado pela belíssima oferta que muito enriquece a igreja, bem assim pelas duas colunas em ferro que vamos fazer para elas e que já foram oferecidas por sacerdote amigo destas belezas artísticas e litúrgicas
.
(in P. Vidal – correspondência de Bustos,
Jornal da Bairrada 16 04 1966)
_______
sérgio micaelo ferreira

7 de agosto de 2009

PUBLICIDADE


Uma pausa para publicidade. In "Alma Popular", 1935.

IGREJA DE BUSTOS'60 OBRA DA GESTA DE BUSTOS - PARA NÃO ESQUECER


(Para ampliar. Clique sobre a imagem... às vezes resulta)
Com a devida vénia, NB repodruz as fotos do Arq.º Rocha Carneiro e de Mário Martins copiadas do Jornal da Bairrada.
A foto do Eng.º Manuel Santos Pato (Néu) foi cedida por familiares
A foto do Engº Neftali Sucena foi cedida pelo próprio
A foto de Evaristo Pinto chegou da Califórnia enviada pelo Franklin.
Pretendia reunir o conjunto de fotos da época da construção da igreja. De momento não foi possível.
A imagem da quase- Igreja foi copiada de foto cedida por Rosa Vieira
.
"ESTOU DESGRAÇADO"
Por volta de 1960 fui convidado pelo Sr. Padre Vidal para ir com ele à Igreja velha, pois queria mostrar-me a maqueta da nova Igreja que ia ser construída[1].
A escolha dos fusos cerâmicos para a construção da ‘tenda’ é consequência da convergência de várias circunstâncias.
Mário Martins, então 1º sargento, estar colocado em quartel na zona onde existia a Neo-Cerâmica (Tramagal) e conhecer os fusos cerâmicos e a sua aplicação.
Mário Martins ter sido procurado pelo seu amigo P. Vidal para apreciar a maqueta.
Mário Martins ter alertado o P. Vidal para o baixo custo da construção, utilizando os fusos em vez do betão armado, além de outras vantagens descritas no seu depoimento.
E, certamente foi este baixo custo que fez mover os céus e a terra para até o Eng.º Santos Pato a aceitar abandonar o projecto de betão.
Longo tempo intervalou desde o dia da encantadora visita feita pelo P. Vidal, Arq.º Rocha Carneiro e Eng.os Santos Pato e Neftali Sucena a Singeverga,[2] até ao início dos trabalhos de implantação da cofragem de suporte dos fusos cerâmicos. O Eng.º Santos Pato desenhava o novo perfil, mas, “logo a seguir, constata-se um facto bem decepcionante: os perfis estudados não coincidiam com os das abóbadas projectadas,[3] …”
Continuando a ouvir Neftali Sucena:
“Quase se gera o pânico. O Arq. Carneiro propõe que se comece, de imediato, a alterar o projecto, praticamente concluído. O Padre Vidal põe as mãos à cabeça e exclama: “estou desgraçado”! [4]

O Eng.º Pato, convicto do estudo feito, dá um murro no estirador e ao mesmo tempo um grande berro, exclamando: “Não vai haver alteração nenhuma! Eu com base no desenho a lápis traçado neste papel, vou construir a Igreja”! [5]
Trabalho meticuloso de interpretação do registo gráfico das cotas e de marcação dos pontos cotados por entre ‘uma floresta de tubos metálicos’[6] da MUNDUS (Lisboa).
Merece ser recordado o desempenho dos ‘valiosíssimos colaboadores’[7] Manuel Martins, o encarregado-filósofo, e José Maria Dias, desenhador, que substituiu o Eng.º Santos Pato, quando este foi preso pela PIDE para Caxias.
Na ilustração optei pela plêiade dos criativos e dos responsáveis directos pelas várias fases da obra que marca a gesta da década de 60 dos povos de Bustos espalhados por todas as diásporas.
Será oportuno lembrar o Arq.º Rocha Carneiro:
[O P. Vidal], “queria uma igreja e fui eu encarregado de lha projectar. Tarefa difícil, pois as igrejas ricas, as dos “doirados”, são igrejas que nos levam à ânsia do poder, à submissão do ouro, do fanatismo da inquisição, a todos os protagonismos a que o poder obriga. Essas não são a minha Igreja.” [8]
____________

[1] in Mário Martins, (depoimento) FUSOS CERÂMICOS DA IGREJA DE BUSTOS. UMA IDEIA DE MÁRIO MARTINS - 1, Notícias de Bustos, 26.07.09.

[2] Visita ao convento beneditino feita ‘com o objectivo se sermos bem esclarecidos sobre as correntes de modernidade que enchiam de ar fresco certos centros religiosos…”. (Neftali Sucena, em Resenha do Processo que tornou possível a construção da Igreja de Bustos, opúsculo particular, apresentado por Notícias de Bustos no VII Fórum de Bustos - Evocação ao Eng.º Manuel Ferreira dos Santos Pato (Néu), 2007)
[3] idem
[4] idem
[5] idem
[6] idem
[7] idem
[8] Arq.º Rocha Carneiro (Águeda), Igreja de Bustos e a arte; Jornal da Bairrada, 21.09.2000

6 de agosto de 2009

NOVA IGREJA DE BUSTOS'1960 - COMISSÃO DE OBRAS


NOVA IGREJA DE BUSTOS (1960) - Construção. COMISSÃO DE HONRA


'BUSTOS - LOCAL DA NOVA IGREJA' (PADRE VIDAL no JORNAL DA BAIRRADA 18.01.1958)


o novo ano [1959] promete ser o do início das obras da igreja.
Os retoques últimos foram dados à planta.
(P. Vidal - correspondência de Bustos, Jornal da Bairrada, 6.12.1958)


Do início de 1954 a meados de 57, perante a "Não Autorização" da construção da igreja nova no sítio da velha, o P. Vidal teve de procurar terreno que reunisse as condições para edificar o templo.
As preferências na escolha do local da sua implantação andavam à volta do centro de Bustos.
Pesquisa, conversa, assédio. E nada. O tempo passava. Mas o desânimo não entrava no dicionário do P. Vidal.
Até que em 7 de Agosto de 1957, a paróquia adquire um terreno, no Corgo, pertença de Manuel Simões da Rita. Os confrontos norte e sul estavam na estrada do Sobreiro e na margem direita da vala do Lavadouro do Corgo, respectivamente.
Em Março do ano seguinte, é adquirido outro terreno, propriedade de Manuel Simões Pereira. A terra ficava na margem esquerda da vala, no seguimento do anteriormente adquirido…
Entretanto, de Aveiro, vinham más novas. O desenho encomendado para pôr o barro à parede viera chumbado. O Eng.º Neftali Sucena, compagnon de route do Eng.º Santos Pato (Néu Pato) e do Arq.º Rocha Carneiro na grata aventura da concepção e construção da igreja do Corgo, recorda-se deste pormenor. E, agastado com  "a proposta", desabafou: "aquilo parecia um comboio".
Entretanto, o P. Vidal não desarma.
Provavelmente para levantar o ego ao povo católico, a 9 de Agosto de 1959, (está a fazer meio século) a 1ª pedra foi benzida, mas ainda não havia terreno que cumprisse as exigências técnicas indispensáveis para a implantação da obra.
E, a 29.11.1959, consegue o tão almejado terreno, que pertencia a António José dos Reis para conseguir a área para ser implantada a tão ansiada obra.

É também nesta data que o P. Vidal alarga o adro com a aquisição ao Sr. Manuel Francisco Júnior de uma faixa com 2,70 metros de largura.

Honra seja dada ao Eng.º Adolfo Cunha Amaral por:
. não ter autorizado a ampliação da igreja velha;
. não ter autorizado a construção da igreja em terreno que o Eng.º Neftali Sucena, indignado, classificou de rebotalho de Bustos;
. não ter autorizado a construção do ‘comboio’.
. e por ter exigido a elaboração de um plano de urbanização. Que nunca viu a luz do dia…

O ‘COMECE’ (a) proveniente da Diocese, clique há muito esperado, chegou em 30 de Março de 1960. 
“A 16 de Agosto de 1960, o nosso empreiteiro Evaristo [dos Santos] Pinto rasgou os alicerces da igreja que, interrompidos pelo inverno, só se acabaram em 1 de Julho de 1961.”(b)

O trabalho das fundações de Evaristo Pinto mereceu rasgados elogios. Houve quem questionasse o excesso de aplicação da pedra nos alicerces.

Afinal, esse presumível excesso de pedra veio garantir a segurança da aplicação dos fusos cerâmicos (c) na cobertura da ‘tenda’, 'redesenhada' pelo Eng.º Santos Pato (Néu) na forma de catenária invertida. [Gaudí, Calatrava, Siza Vieira são alguns dos arquitectos que conceberam obras seguindo a forma da catenária invertida].

O projecto elaborado para aplicação de betão, teve de ser radicalmente alterado. O Eng.º Neftali Sucena (NS) fixou o registo (d) da aventura que foi o estudo, planificação e execução técnica dos arcos. Nesta fase, o Engº Néu Pato "foi ajudado por dois valiosíssimos colaboradores: o encarregado da obra, Manuel Martins ... e o desenhador José Maria Dias" (NS). As dúvidas que Manuel Martins encontrava registava-as em papel de sacos de cimento, recorda o Eng.º Neftali Sucena.
No entanto, o P. Vidal, na correspondência de Bustos, do Jornal da Bairrada, não deixava de transmitir uma mensagem de ânimo, mesmo que a obra estivesse emperrada
Ao acaso, escolhemos a seguinte:
“ E chegámos onde queríamos.
Está nosso o terreno da nova igreja, onde agora uma placa diz – local da nova igreja
Em pouco tempo se fez muito - 140 contos se gastaram no terreno.
Mas a boa vontade é grande e vamos ao fim!.” (e) .
___________
(a) P.e Vidal ,Jornal da Bairrada, 9.04.1960
(b) P.e Vidal. JB 25.01.1964 e in P. e Vidal - carta dirigida a Abílio Martins (Perth Amboy, New Jersey, USA), está anunciada a  boa nova da aprovação em 30.03.1960, pelo sr. Bispo, da “planta da nossa linda igreja”. (carta de 3.04,1960 publicada na local Bustos JB 09.04.1960. p.6).  
(c) ‘descobertos’ por Mário Martins (Penedos).
(d) Neftali Sucena, Resenha do Processo que tornou possível a construção da Igreja de Bustos, apresentado no V Fórum de Bustos - dedicado à evocação do Engº Manuel Fereira dos Santos Pato (Néu).
(e) in Jornal da Bairrada 18.01.1958.
sérgio micaelo ferreira
Os dados foram extraídos do Jornal da Bairrada,
através de
BibRia - Biblioteca Digital dos Municípios da Ria
_________________________________________
Pelo importante contributo que dá 'acerca da tecnologia dos fusos cerâmicos' aplicados na igreja de Bustos o comentário merece destaque de 1ª página

 manuel alexandre19:09
  1. ACERCA DA TECNOLOGIA DOS FUSOS CERÂMICOS ....Igreja de Santo Isidro_Inaugurada em 1957 pela Junta de Colonização Interna_, pelas casas do pároco e professoras e pelas duas escolas do núcleo de Pegões Velhos, sobressai pelo traço modernista, e paradoxal, do arquitecto Eugénio Correia. Aqui importa salientar a influência da obra de Oscar Niemeyer, quer pelas evidentes filiações intelectuais ligadas ao modernismo brasileiro em voga nos anos 40 do século XX, mas também pela concepção e interação do projecto com o espaço envolvente e pelos materiais utilizados (fuso cerâmico). 
  2. (fim de citação)
  3. São devidos agradecimentos de sérgio micaelo ferreira a 'manuel alexandre'
  

4 de agosto de 2009

IGREJA NOVA DE BUSTOS - 1º CASAMENTO (HILÁRIO COM ADÉLIA) FOI EM 04.07.1964 * 8. FIM


"A boa vontade de todos continua e as receitas vêm vindo,
numa bênção que tem sido constante desde a primeira hora."

(P. Vidal, da ’local de Bustos’, JB 16.05.1964),
reclhido através de
BibRia - Biblioteca Digital dos Municípios da Ria

IGREJA NOVA DE BUSTOS - 1º CASAMENTO (HILÁRIO COM ADÉLIA) FOI EM 04.07.1964 * 7



As obras da igreja
“Agora vemos a cruz no cimo da torre”. A local informa que havia iniciado “a montagem da escada que dá acesso aos sinos”. Esperava-se para breve, a chegada dos dois sinos, encomendados em Braga “e da Marinha Grande os vidros para a frente da igreja – um vidro roxo branco – que dará à igreja um ambiente de recolhimento”, escrevia o P. Vidal.. Os rebocos na sacristia prosseguiam, o fim já estav a próximo.
As carpintarias seriam ecomendadas para breve, para vedar a igreja e então instalar o culto.
.
(da local de Bustos, do JB de 02.05 .1964, via BibRia - Biblioteca Digital dos Municípios da Ria

IGREJA NOVA DE BUSTOS - 1º CASAMENTO (HILÁRIO COM ADÉLIA) FOI EM 04.07.1964 * 6

P. João Batista Simões - foi pároco em acumulação de Troviscal e Bustos. Deslocava-se de bicicleta.
Sobre o P. João Batista, o P. Vidal, em entrevista ao Correio do Vouga (4.12.1964), fez a seguinte aprecição sobre o contributo dos párocos antecessores para a construção da igreja:

- É um dever de justiça, que cumpro com todo o gosto. O Padre João Batista Simões, que paroquiou Bustos durante largos anos, movimentou a ideia e despertou a consciência religiosa do povo. Foi um trabalho em profundidade, verdadeiramente indispensável.
(Correio do Vouga, O povo fez a Igreja e a Igreja uniu o povo -
4.12. 1964, onde o P.Vidal é entrevistado)
Excerto recolhido através do serviço
bibRia - Biblioteca Digital dos Municípios da Ria


IGREJA NOVA DE BUSTOS - 1º CASAMENTO (HILÁRIO COM ADÉLIA) FOI EM 04.07.1964 * 5



Comentário.
Um merecido agardecimento à Família do Hilário por disponibilizar importantes documentos pessoais.
A sequência de imagens do registo do Casamento da Adélia com o Hilário constitui uma recolha que tem lugar certo na etnografia.
A sequência das fotos permite olhar para o avanço das obras da igreja nova.
O P. Vidal, alma mater da construção da igreja, teve no Jornal da Bairrada o mais importante veículo de comunicação com todas as comunidades da diáspora. Soube ser correspondente local ao serviço da construção da igreja, não deixando de evidenciar a sua função de pároco e de defensor acérrimo do regime anterior…
Houve, digamos, uma simbiose entre o correspondente local, P. Vidal, que via a sua coluna semanal chegar a todos os cantos e o jornal a garantir o aumento do número de assinaturas.
A igreja-edifício de Bustos ganhou muito.

Recolhe-se dois excertos do colunista P. Vidal onde se constata que os seus escritos eram dirigidos para todos. Não esqueçamos que os donativos mais pequenos eram anotados e valorizados.
Do Jornal da Bairrada:
Correspondência
BUSTOS
CASAMENTO
No passado dia 4 [de Julho 1964], realizou, na nossa igreja nova, o seu casamento Hilário Francisco Ferreira, de Bustos, com a menina Maria Adélia Pereira Martins, das Coladas.

(…)
OBRAS DA IGREJA
Tudo continua a correr como se esperava.
Os acabamentos interiores estão feitos.
Os arcos estão lindos. O branco do topo dos arcos e a cor típica dos fusos cerâmicos dão ao edifício um aspecto único.
O povo admira. O povo acredita no milagre da sua igreja.
A torre tem as massas finas. Vai receber a pintura externa e interna.
A cruz … é o símbolo da nossa fé.
Os sinos tocam, finalmente, na linda torre.
O dia 12 de Julho é o dia do grande regozijo do povo de Bustos.
A marcar esta data, haverá um cortejo de oferendas com início às 15 horas, no largo da feira, e às 18,30, um desfio de futebol em favor das obras, tomando parte nesse desafio as equipas do Beira-Mar e Recreio de Águeda [o resultado final rendeu 2.900$00(*)]

(P. Vidal – coluna de Bustos , JB, 64.07.11)
E, no número seguinte do Jornal da Bairrada o P. Vidal mostrava o seu regozijo e reconheceu, aos quatro ventos, o valor da equipa nuclear que idealizou a 'tenda'.

O sr. Arquitecto António Carneiro e os srs. Eng. Neftali Sucena e Manuel dos Santos Pato [Néu] vêem o seu sonho tornado realidade e os trabalhos coroados de êxito.
(P. Vidal – coluna de Bustos , JB, 64.07.25).

* Informação recolhida de (P. Vidal – coluna de Bustos , JB 64.07.25)
(O P. Vidal está na imagem)
__________
Nota:
Através da coluna semanal do P. Vidal publicada pelo Jornal da Bairrada pode ser desenhado um percurso do trajecto percorrido pela construção da igreja do Corgo. O Jornal da Bairrada merece a nossa vénia.
O serviço BibRia - Biblioteca Digital dos Municípios da Ria cumpre a missão para que foi criado. Poderá ser ampliado?
sérgio micaelo ferreira